Um pouco de diversão


Olá Pessoal;

Para descontrair um pouco, vamos falar hoje sobre um jogo que é muito conhecido entre a galera de MSX, estamos falando de Antartic Adventure.

Capa original do cartucho comercializado pela Konami.

Antarctic Adventure é um jogo de corrida desenvolvido e publicado pela Konami, lançado em 1984 para MSX, NES e ColecoVision, o game é um jogo de corrida protagonizado por um pinguim e que não consiste em disputa com outros corredores e tampouco envolve veículos motorizados.

O jogador controla um pinguim que deve viajar entre as bases de diversos países espalhadas pela Antártica.
Gráficos
 
São ótimos para os padrões da época; o game possui um visual muito bonito, com personagens, cenários e objetos bem definidos.
.
O personagem principal é simples, mas muito bem feito, os cenários, apesar de serem todos em um ambiente polar, apresentam algumas variações, como a presença da costa e a mudança do período do dia, evidenciada pela alteração da cor do céu, os objetos presentes no cenário são bem feitos; a animação do jogo flui bem.
.
.
Uma das inúmeras telas do jogo.
.
.
Som
.
Muito bom, as músicas presentes no jogo são excelentes, sendo bastante cativantes, combinando bem com o estilo do game e ajudando a melhorar a experiência como um todo, os efeitos sonoros são bons, cumprindo bem seu papel.
.
Jogabilidade
 .
Ótima, com controles simples e precisos, a jogabilidade de Antarctic Adventure é bastante simples e direta, colocando o jogador no controle de um pinguim que deve dar a volta na Antártica, passando por estações de pesquisa de vários países pelo caminho no menor tempo possível; esse conjunto de características tornam o game simples, mas incrivelmente divertido.
.
A premissa básica do jogo, como dito anteriormente, é dar a volta na Antártica, viajando entre estações de pesquisa no menor tempo possível,  por mais que pareça simples, os produtores do game conseguiram transformar essa tarefa em algo realmente interessante, pois as corridas não são contra outros competidores, mas sim contra o tempo, em percursos que apresentam desafios variados e que não se restringem ao desenho do trajeto, como pequenos buracos, que são capazes de deter o personagem por alguns segundos, leões marinhos, que podem surgir de buracos no gelo e deter o jogador por um breve momento, buracos maiores, nos quais o protagonista pode cair e perder um precioso tempo na saída, dentre outros.
.
Em contrapartida o pinguim pode pular e mudar sua velocidade para escapar das armadilhas presentes no cenário. A dificuldade é progressiva e não há meios de salvar o progresso do jogador.
.
Considerações finais
 .
Antarctic Adventure é um jogo simples, mas muito interessante, pois sua jogabilidade simples, direta e muito bem elaborada mantém o game divertido até os dias de hoje, quase trinta anos após de seu lançamento; em razão do conjunto de virtudes este game torna-se sem dúvida, memorável!
.
Referências e textos;
.
.
Até a próxima pessoal;
.
[]´s
.
.
MsxRevival
.
Anúncios

Adaptador de teclado PS2 para MSX – Parte 11


Olá Pessoal;

Depois de explicar detalhadamente no ultimo post da série, acho que nesse momento estamos aptos a realizar a construção do adaptador.

Nesse primeiro momento vou descrever aqui o funcionamento do teclado PS2 e também mostrar em detalhes como funciona o processo de capturar as teclas pressionadas do teclado do PC.

Para que nosso projeto possa dar certo, decidi dividir o projeto em duas partes, e assim facilitar o entendimento de todo o processo.

Nessa primeira etapa temos que ter em mãos;

– 1 fonte de bancada;

– 1 protoboard (qto mais pinos melhor);

– 1 teclado ps2;

– 1 pic 16f628a (será utilizado num primeiro momento);

– 1 tela de lcd no tamanho 16 x 2 (com ou sem backlight);

– 1 conector ps2 fêmea para conexão com o teclado;

– vários fios ou jumpers para realizar a conexão dos componentes.

Exemplo de LCD 16 x 2 que será utilizado em nosso primeiro projeto de construção do adaptador.

Com  isso em mãos poderemos iniciar a primeira etapa das ligações, o motivo do lcd é que pretendo demonstrar como isso será feito e mostrado na tela para entendimento da primeira etapa, ou seja, quando pressionarmos qualquer tecla do teclado o pic irá ler o dado e mostra-lo na tela. Essa primeira etapa pode ser utilizada em qualquer outro projeto utilizando microcontroladores com entrada de dados via PS2, e não necessariamente do MSX.

Dividiremos o projeto em 2 protocolos de comunicação;

– Protocolo de comunicação PS2 com PIC;

– Protocolo de comunicação PIC com PPI (MSX);

Continua…

MsxRevival

Adaptador de teclado PS2 disponível – [ Pré-Venda ]


Olá pessoal;

É com grande alegria que finalmente anunciamos a conclusão de nosso adaptador de teclado PS2 para Expert.

Nesse primeiro momento estaremos produzindo um lote de 50 unidades para a pré-venda.

Os interessados em adquirir devem enviar um e-mail para msx@silicomstore.com.br com o assunto “Adaptador de Teclado PS2, versão Expert”.

Agora é possível conectar teclado e mouse de PC num MSX.

Pretendemos nas próximas semanas anunciar também a pré-venda do adaptador de mouse PS2.

Acreditamos no futuro do MSX e especificamente no projeto BR-X, e por isso estamos criando dispositivos para reativar aqueles equipamentos que estão parados por falta de peças ou motivação de uso, e os fundos gerados com essas vendas serão revertidos totalmente a pesquisa de um novo MSX (BR-X).

Até a próxima novidade !!!

[]´s

MsxRevival

A História do MSX – Parte 4


Olá Pessoal;

Em continuidade a história do MSX…

Impacto

O MSX nunca tornou-se o padrão mundial que seus criadores haviam previsto, principalmente porque nunca decolou nos EUA e Reino Unido.  No entanto  no Japão, Coréia do Sul , Argentina e Brasil, ditou o mercado nos anos 80.
Ele foi também muito popular na Europa continental, especialmente na Holanda e Espanha.
Salas de aula cheias de MSX  foram utilizadas para o ensino de informática na escola em alguns países Árabes, União Soviética e Cuba, onde eles eram muito populares em todas as escolas públicas de educação e em diversas capitais. 

Cuba foi um dos países que utilizou o MSX em educação.

Como o governo cubano fez um movimento para modernizar os seus estudos de sistemas de computador, em 1985, Institutos Superiores Pedagógicos e algumas escolas de Ensino Pré-Universitário tiveram a oportunidade de ter MSX  com linguagem Basic residente, e eram popularmente conhecidos como “Teclados Inteligentes “.

Uma vez provando ser útil, o ministro da Educação continuou o processo de instalação de sistemas semelhantes em todas as escolas secundárias e nos grandes centros, finalizando nas escolas e instituições de ensino de adultos e recém-formados em todo o país.

Foram formados clubes de computação em todo o país que permitiram ao governo cubano educar o cidadão comum.

Sakhr AX170 e AX100

Na década de 80, Sakhr (صخر) Computadores, iniciaram a produção da primeira versão árabe de computadores MSX. Eles começaram a produzir o AX100 da Yamaha, mas também alguns outros modelos, incluindo MSX2 e MSX2 +. O modelo mais popular e acessível dentro dos países árabes  foi o Sakhr MSX AX170. Eles também foram os primeiros a arabizar o BASIC e a linguagem LOGO.

Muitos computadores MSX foram usados ​​durante a década de 80 no Leste Europeu (antigo Bloco Oriental ) como uma ferramenta para legendar filmes piratas em VHS ou Betamax.

Os computadores MSX foram utilizados por sua simplicidade e sua capacidade de exibir títulos preparados em tempo real como sobrepor texto em fitas de masterização. 

No total, 5 milhões de computadores MSX foram vendidos somente no Japão, o que o tornou relativamente popular, mas não o padrão global da qual foi definido.

Para uma comparação com os rivais de 8 bits computadores, o Commodore-64 vendeu 17 milhões de unidades em todo o mundo, o Apple II vendeu 6 milhões de unidades, o Atari vendeu pelo menos 4 milhões de unidades, o Amstrad CPC vendeu 3 milhões de unidades, e o Tandy TRS-80 vendeu 250.000 unidades.

Na  foto, vemos um modelo superior da Sony, sendo utilizado  na estação espacial russa Mir.
A Rússia foi um dos países que mais adotaram o MSX para fins educacionais e pesquisas científicas.

A sigla MSX

O significado da sigla “MSX”  continua sendo um assunto de debate. Na época, a maioria das pessoas concordava que significava “Microsoft Extend “, referindo-se ao Basic incorporado ao sistema, especificamente adaptado pela Microsoft para o MSX.

Outra fonte sugeria a sigla como Matsushita-Sony. No entanto, de acordo com Kazuhiko Nishi, a sigla MSX também pode ser entendido como  “Machines Extend Software“. Talvez por causa de uma aversão global a Microsoft, esta versão foi bem recebida pela comunidade MSX. No entando o mesmo Nishi diversas vezes negou essa afirmação.

O MSX-DOS (que é o sistema operacional de disco) tinha mecanismos internos compatíveis com o CP/M, e continha também um sistema de arquivos compatíveis com o MS-DOS.

Desta forma, a jogada da Microsoft foi a de promover o MSX para uso em casa utilizando o MSX-DOS, e ao mesmo tempo promovia o MS-DOS tanto em casa como em ambientes empresariais.

Até o próximo post;

[]´s

MsxRevival

Projeto BR-X (Construa seu MSX) – Parte 7


Olá Pessoal;

Voltando a falar sobre o projeto BR-X, estive analisando os processadores envolvidos e decidi iniciar mesmo com o Z80A, essa idéia me pareçeu a mais correta nesse primeiro momento, afinal de contas é o processador que equipa a primeira versão do MSX que estamos focados.

Próximos passos;

– Permitir a conexão de qualquer teclado ou mouse do padrão PS/2;

– Permitir a conexão de compact flashs, sd´s ou outros tipos de dispositivos;

– Desenvolver uma nova PPI em VHDL ou estudar a possibilidade de se colocar um chip que faça o trabalho equivalente.

Ultim 809 – Homebrew 8 bit computer

Pontos a serem estudados e abordados;

– Desenvolvimento da ROM;

– Basic (MathPack);

– Processador de vídeo (TMS9918A), recria-lo em VHDL, assim como foi feito no projeto F18A, com saída para monitores modernos. (vide foto abaixo);

.

Placa do projeto F18a (http://codehackcreate.com/)

.

Foto do chip TMS9918A que controla o vídeo do MSX 1.0

.

– Processador de som (AY-3-8910), também recria-lo em VHDL assim como foi feito no circuito batizado de  KC89C72 que é muito utilizado em caça níqueis.

Chip de som AY-3-8910

.

– Desenhar um protótipo de gabinete inteligente para acomodar todos os componentes.

– E muitas outras coisas…..!!!

Bom pessoal, começamos a por a mão na massa, e conforme a coisa vai aconteçendo vou postando aqui os resultados.

Abraços

[]´s

MsxRevival

NOVOS PRODUTOS PARA MSX NO MERCADO. – 製品MSX – PRODUCTS MSX


Olá pessoal;

Após inúmeras conversas sobre o futuro do MSX e a possibilidade de dar continuidade ao padrão, resolvemos criar uma seção que irá fornecer aos usuários de MSX produtos desenvolvidos por nossa equipe de projetos.

Com isso o usuário poderá contar com produtos desenvolvidos com a mais alta tecnologia e suporte técnico por email de nossos profissionais da àrea dedicada aos estudos do MSX.

Entre todos os projetos destacamos o adaptador de teclado e mouse PS2 para ser utilizado no MSX ,que vai possibilitar ao usuário conectar qualquer teclado e mouse de IBM-PC nos equipamentos.

Com isso pretendemos preencher a lacuna da falta de produtos existentes ao padrão no mercado nacional, tendo em vista que nosso site é  técnico e entendemos que muitos dos usuários que nos acompanham não tem o conhecimento de eletrônica para desenvolver esse tipo de dispositivo, sendo em sua maioria apaixonados pelo padrão.

Nas próximas semanas, pretendemos estar fornecendo esses dispositivos e na medida que os outros projetos forem concluidos também estaremos fornecendo para quem se interessar.

O propósito disso não é ganhar dinheiro com o MSX, e sim arrecadar fundos para a pesquisa e desenvolvimento de um novo equipamento, pretendemos adquirir o conhecimento técnico da tecnologia envolvida para enfim poder projetar um novo equipamento obedecendo ao conceito do padrão original.

Acreditamos no futuro do MSX, e voltamos a afirmar que esse equipamento nunca morreu, entendemos o abandono que ocorreu e o mal gerenciamento aplicado, e que o padrão está muito longe de acabar.

Protótipo utilizando o chip Z80A, o processador que equipa o MSX

Não pretendemos de modo algum desenvolver nenhum tipo de vaporware, e sim desenvolver algo realmente real, por isso estamos trabalhando pesado, e investido em pesquisas para que possamos dar uma nova vida ao nosso querido equipamento.

[]´s

MsxRevival